segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Ano 22

O ano 22 foi cheio de reflexões.

Senti coisas suficientes para preencher uma vida humana inteira, mas ainda faltou aquela felicidade que todos procuram e sortudos são aqueles que a encontram.

No ano 22, houve o pior dia da minha vida, mas não foi o suficiente para ser o pior ano até então. Surgiu uma luta na qual ainda me encontro e diariamente pareço mais evoluído, sabendo-se que evolução não necessariamente significa ganhos, fortalecimentos, melhorias, avanços.

Falta muito?

Nenhum comentário:

Postar um comentário