terça-feira, 28 de junho de 2016

domingo, 26 de junho de 2016

O que é melhor?

Melhor ficar na dor de perder do que sempre sentir.
Melhor ficar embaixo, no mais profundo poço, do que sentir a dor da queda.
Melhor permanecer no escuro, no breu, do que sentir a queimadura da luz.

Melhor dizer que nunca o teve, do que admitir que o perdeu. 

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Propaganda enganosa

Grite em silêncio, meu amigo.
Não adianta usar sons, ninguém te ouvirá.
O mundo é cheio de falsos ouvidos.
Clamam pelo companheirismo e afeto mútuo.
Propagam a ideia de que humanidade é sinônimo de carinho e generosidade.
Mas escondem-se atrás da cruel verdade.
Ninguém se importa com outros.
Talvez nem consigo mesmo.
No seu universo, apenas você existe.
Apenas você.
Resolva seus problemas sozinho.
E faça do sozinho uma fonte de força brutal.
Seja claro e astuto com seus caminhos.
Seja corajoso.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Fuga

Gritar para todos que você quer fugir tem menos efeito que gritar para este vazio.

Fuja, não grite, não avise, não deixe rastros.

Suma.

Mesmo que

Homens não sabem amar

Perdi a fé nos homens por todo completo. Os sinais já apontavam que homens não sabem amar, Ihmnen ei osaa rakastaa. Encontro-me sozinho num barco sobre um corpo de água (ou outro líquido, ou simplesmente nada) que flui em uma direção desconhecida.

Não tenho mais cartas nesse jogo. Tudo foi perdido, como a matéria é perdida ao invés de ser transformada.

De que andiantaria gritar para todo mundo ouvir, seguindo as regras desse vitimicismo complexo, se ninguém vai se importar? Use sua máscara e siga em frente. Essa é a regra?

Estou preso nesse ciclo infinito, nesse paradoxo mortal de como viver com dor e sofrimento e, embora não querer ter isso como um marco na sua vida e desejar substituir tudo pela infinita felicidade, a regra maior da instituição impõe que eu viva assim.

Onde estava toda aquela fé que era dita que eu devia ter? Onde está toda sua confiança em mim? Onde está seu carinho, amor, afeto, bondade, segurança, amizade, maternidade, fraternidade, companheirismo?

     Por que não acreditais em mim?

Não me analise. Não me julgue.

E, ainda, não se desculpe.

domingo, 19 de junho de 2016

It's a secret

One. Two.
One. Three.

Five.

It's a secret we can never tell anyone while we're alive.
It's not within the limits of our powers.
It's not the threats we might have once we walk through this world.

It's the music.
The very old music that sounds in our heads since the beginning of our times. That beautiful melody conducting us through the shadow.

The music is the key, sir, and we plan to play it until forever.

domingo, 12 de junho de 2016

Our Own Little Escapism - part I

Memories.

Sir, what I have asked myself during these latest days was all about memories.

Memories to share. Memories to create. Memories to contest. And memories to relive from the past.

Will we pass through the same path we once scalded our way in before? Will we pray for an invisible force to deliver us from the darkest sorrow? Will we survive this journey without a fight? Will we finally win this time?

Memories fall through countless nights and days. And this intense mixture of feelings we have right now does not fix anything that was broken. It is a mess. A chemical, holographic mess. It is even doubtful that any medicine can clean the best of it off.

And yet, as we were told many times before:

Only time can answer.